simplesmente poliana - capítulo 7
uma história de fé, amor e esperança

Bem-vindo ao Simplesmente Poliana. Você vai conhecer uma menina que em apenas 9 anos de vida semeou alegrias e deixou muita história pra contar. ;-)

surprise

Como sou professor de idiomas, diversas vezes me perguntaram se já havia ensinado inglês aos nossos quatro filhos.

Eu costumava dizer que preferiria aguardar o desejo brotar de dentro para fora, para então ajudá-los no processo, pois assim a aprendizagem seria mais proveitosa.

Ainda assim, fizemos algumas tentativas...

Certa vez, apresentei a eles um curso interativo em DVD com setecentas lições, e combinei que ganhariam um real a cada lição feita. Bastava assistir a apresentação, clicar na resposta certa e copiar as frases no caderno. Setecentos reais para cada um aprender inglês era um investimento compensador.

Decolaram com força total. No final do mês, dei visto em cada lição e fiz os respectivos pagamentos. Eles ficaram tão animados com a grana, que passaram a completar as lições apenas para ganhar o dinheiro!

Concluímos o segundo mês, e como era de se esperar, no terceiro abandonamos o projeto.

Para nossa próxima empreitada, dei a cada um uma apostila, e fizemos juntos a primeira lição. Dessa vez, não havia recompensa financeira envolvida. Nosso combustível era apenas o desejo de cada um deles em aprender.

Recordo-me bem da alegria e gratidão da Poli ao ganhar seu exemplar. Leu a pequena dedicatória que fiz, e foi correndo escrever seu nome, como se fosse um grande presente!

Depois da primeira lição, andava para todo lado com a apostila, revisando o que havia aprendido. Durante o almoço, abria a lição seguinte ao lado do prato, tamanha sua empolgação. Dava uma colherada... E enfiava a cabeça no livro!

Quando cheguei do trabalho no dia seguinte, foi anunciando toda alegre:

-- Pai, eu já sei a segunda lição!

E sabia mesmo. Em pouco tempo, e influenciada pela irmã mais velha, passou a gostar também de músicas em inglês.

Certa noite, a mãe a encontrou cantando enquanto balançava na rede. A Martha se aproximou e perguntou o nome da música, e como a havia aprendido. Era um sucesso do Nickelback, intitulado ‘Far Away’.

Havia aprendido cantando com a irmã. Após vencer o sentimento de vergonha inicial, tomou coragem e cantou para nós dois:

This time, this place, Misused, mistakes Too long, too late Who was I to make you wait? Just one chance, just one breath Just in case there's just one left 'Cause you know, you know, you know... That I love you I have loved you all along And I miss you Been far away for far too long I keep dreaming you'll be with me And you'll never go Stop breathing if I don't see you anymore

On my knees, I'll ask Last chance for one last dance 'Cause with you, I'd withstand All of hell to hold your hand I'd give it all I'd give for us Give anything but I won't give up 'Cause you know, you know, you know (Chorus) That I love you That I loved you all along I miss you Been far away for far too long I keep dreaming you'll be with me And you'll never go Stop breathing if I don't see you anymore So far away (So far away) Been far away for far too long So far away (So far away) Been far away for far too long But you know You know You know I wanted

I wanted you to stay Cause I needed I need to hear you say That I love you I have loved you all along And I forgive you For been away for far too long So keep breathing Cause I'm not leaving you anymore Believe and hold on to me and, never let me go

Keep breathing Cause I'm not leaving you anymore Believe it Hold on to me and, never let me go (Keep breathing) Hold on to me and, never let me go (Keep breathing) Hold on to me and, never let me go


Diário de Poliana, 16 de Abril de 2008.

Hoje nós fizemos uma música que é assim:

O Senhor Tamanduá O senhor tamanduá-tá-tá

Se encontrou com a formiga-gá

E falou assim pra ela-lá

Eu vim aqui para te comer!

Ela ficou assim com medo-do

E teve logo uma idéia-iá Gritou bem alto o macaco-co

E ele logo ali chegou!

O tamanduá pediu desculpa-pá

E começou o seu regime-me

Fez um biquinho para chorar-rá-rá

E até hoje ele é assim!

Bem, eu só queria contar a minha música. Tchau! Tchau!


Está gostando da história? Compartilhe com um amigo, e deixe seus comentários: