simplesmente poliana - capítulo 39
uma história de fé, amor e esperança

Bem-vindo ao Simplesmente Poliana. Você vai conhecer uma menina que em apenas 9 anos de vida semeou alegrias e deixou muita história pra contar. ;-)

amigos de perto

Durante todo o tempo em que acompanhamos a Poli, tivemos o apoio de amigos que se mostraram verdadeiros gigantes no companheirismo. Dois deles foram o Irani e sua esposa Regina.

Nossa amizade começou em 2007, quando participei de uma entrevista na Rádio Cidade do Aço FM, ao lançar o livro ‘As 365 Palavras Mais Comuns da Língua Inglesa’.

Foi ele o responsável por nossa mudança para Angra dos Reis, ao me convidar para trabalhar no Projeto de Substituição dos Geradores de Vapor de Angra 1. Voltamos a trabalhar juntos novamente na construção da Usina Nuclear de Angra 3.

Havíamos participado da cerimônia de casamento de sua filha, e me lembro vividamente de sua alegria ao entrar com ela na igreja.

Durante a cerimônia de homenagem à Poli que fizemos em Volta Redonda, ele e a esposa entraram na igreja com um belíssimo buquê de flores brancas, enviado pela empresa. Traziam no rosto uma expressão triste, mas solene.

Pelo amor e carinho expresso naquele gesto, sentimos que eles prestavam uma homenagem à nossa filha da mesma forma que haviam feito no casamento. Ou seja, consideravam-nos como uma verdadeira família.

No cemitério, após as palavras de agradecimento e a oração que fizemos - justamente no momento em que o caixãozinho branco era baixado à sepultura - meu amigo externou novamente sua emoção, e começou a bater palmas... Sozinho.

Por alguns instantes, a multidão pareceu confusa. Todos se entreolharam, procurando compreender a cena. O Irani continuou batendo palmas, e sua expressão facial dizia algo como: “Vamos lá, pessoal!”

Tão logo perceberam que se tratava de uma homenagem, todos se juntaram ao meu amigo num longo e afetuoso aplauso...

Amigo é pra essas coisas.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

Nota: Já presenciei diversas reações durante funerais: pessoas chorando, desmaios, lamentos, e até salvas de tiros. Mas aquela onda de aplausos iniciada por uma única pessoa foi uma demonstração de amizade tão original que quem presenciou jamais vai esquecer...


VOCÊ SABIA?

Além dos profissionais da Área de Saúde, voluntários de outras áreas do conhecimento podem fazer parte da Operação Sorriso, como Tradutores, Técnicos em Informática, Administradores...

Participe!

operationsmile.org.br


Está gostando da história? Compartilhe com um amigo, e deixe seus comentários: