Como Fazer TCC:
7 Erros Que Fazem Você Parecer Um Idiota

12/5/2016 | Por Charlles Nunes | Comentar

Você já passou por isso?

Você se dedica feito louco pra fazer aquele curso dos seus sonhos e logo na reta final, a bateria começa a falhar...

O cansaço físico se junta ao mental, e você nem consegue dar o pontapé inicial no seu Trabalho de Conclusão de Curso, o temível TCC!

Ou você mal começou e já trava no meio do projeto.

Calma. Você não está ficando louco. Esse nervosismo é normal. E nesse artigo você vai descobrir um passo a passo pra espantar esse fantasma de uma vez por todas.

Mas afinal, por que o TCC causa tanto terror?

Que ele te faz perder o sono, te estressa e te afasta dos amigos, não é novidade. Mas a coisa pode ir mais além: você pode adoecer, perder a fome - ou comer demais - ter problemas na coluna, tendinite e transtorno bipolar.

Dentre as 4.317 possíveis causas para um desfecho infeliz, destaco três:

  • Pode ser a falta de experiência, se você vai criar um projeto escrito pela primeira vez.
  • Pode ser a falta de um plano pra você organizar seu trabalho em etapas.
  • Pode ser o medo de falar em público no dia da apresentação.

Por isso, vamos focar nos 7 erros mais comuns e como você pode evitá-los seguindo dicas simples - mas poderosas - de quem já passou pela mesma experiência.

Tá acordado?

Erro #1: Deixar Tudo pra Última Hora

Como bom brasileiro, você foi treinado pra acreditar que um gol milagroso vai salvar a seleção aos 44 do segundo tempo.

A questão é tão séria, que teve gente grudada na TV enquanto a Alemanha sacolava 7 x 1 no Brasil. Antes do apito final, restava aquela esperança infantil...

Por mais ilógica que fosse! =D

Essa história de que 'brasileiro não desiste nunca' mexe com os brios da gente. E pode ser até benéfica...

Mas quando se transforma na crença de que a preparação não é essencial, pode sair pela culatra.

Por isso, você precisa sair da inércia o quanto antes. Aqui vão três passos pra você começar hoje mesmo sua caminhada. Sacode esse esqueleto e pé na estrada!

Passo 1: Divida o TCC em partes menores.

Qual a melhor maneira de comer um elefante inteiro? Dando uma mordida de cada vez.

Quando você tem em mãos um mapa do caminho a percorrer, fica mais fácil planejar cada etapa.

Fiquei tentado a colocar pra você aqui as etapas do TCC, mas conversando com uma especialista, ampliei minha visão, e há tantos modelos que prefiro não torrar sua paciência.

É o seguinte...

O TCC pode ser em formato de Artigo, Dissertação, Tese ou Monografia. Cada tipo tem uma estrutura diferente.

Quando fiz um curso online pela BYU (Universidade Brigham Young - Idaho/EUA), nosso TCC consistia em um único artigo (que chamamos de tese).

Na conclusão do curso de Letras, fizemos uma Monografia, com estrutura bem mais elaborada.

Pra encurtar a conversa, pergunte ao seu professor ou orientador qual é o padrão requerido na sua instituição, e siga o modelo.

O que importa é que você divida o projeto em partes menores, e se dedique a CONCLUIR uma fase de cada vez.

Sempre que você executar uma ação - por menor que seja - o resultado vai aparecer.

Enquanto você estiver apenas em movimento, terá uma sensação de progresso que nem sempre se traduz em resultados. No results, no conclusion.

Combinado? Bora pro segundo passo...

Passo 2: Reserve um tempo todo dia para desenvolver seu TCC.

Desligue o celular. Desconecte-se geral. Agora, você vai focar sua atenção. Essa é uma das melhores formas de obter inspiração, de juntar os pontos e correlacionar as ideias. Afinal...

Você está prestes a criar algo de valor. ;-)

Para treinar sua concentração, marque no relógio 25 minutos. Bote seu óculos de mergulho e pule pra dentro do TCC.

Quando conseguir ficar 25 minutos imerso, aumente o tempo. Sua produtividade vai estar lá em cima!

Como recompensa, pode dar aquele conferida básica de 5 minutos no Facebook! Mas só 5 minutinhos mesmo, viu? =D

Quando você tiver o hábito de trabalhar no seu TCC todo dia, estará pronto para o passo 3...

Passo 3: Encontre um amigo pra compartilhar seu progresso.

Você provavelmente terá um orientador durante o processo. Você poderá contratar um revisor pra te ajudar a concluir o TCC. Mas para dar aquela alavancada no seu projeto, nada melhor do que um parceiro que esteja 'no mesmo barco'.

Procure  uma pessoa que seja produtiva, que tenha um raciocínio claro, e converse com ela sobre seus planos. Conheça o projeto dela, e busque maneiras de ajudar também. Dessa forma, ambos se beneficiam das ideias da equipe.

Quando seu ânimo estiver alto, você anima o parceiro. E vice-versa. Como diz um velho ditado:

"Quer ir mais rápido? Vá sozinho. Quer ir mais longe? Vá acompanhado."

Erro #2: Escolher Um Tema Irrelevante

Você já participou de algum evento cujo palestrante não suportava mais ouvir a própria voz?

Certa vez participei de um treinamento sobre utilização de extintores, e descobri que o palestrante vinha utilizando os mesmos slides há mais de vinte anos!

Por isso, aquele tom de voz. Por isso, aquele mau humor. Por isso, a gente queria ficar invisível.

Como resultado, a palestra dele foi a pior do dia inteiro. E como eu torci por um princípio de incêndio...

Se você vai passar um bocado das suas preciosas horas lendo, escrevendo e conversando sobre um determinado assunto, faça a gentileza de escolher algo que ao menos você goste.

Dentre as possíveis linhas de pesquisa, encontre algo que te faça sentir que o esforço vai valer a pena.

Caso contrário, me liga que eu agendo pra você aquela palestrinha básica sobre extintores...

Erro #3: Praticar o Crime de Plágio

Vamos fazer de conta que você não conhecia o termo...

Plagiar quer dizer apresentar como seu o trabalho de outra pessoa. Simples assim.

Antes de correr esse risco, pense nisso:

  • Para um orientador experiente, o plágio é mais fácil de achar que glacê de bolo em boca de criança na festa de aniversário.
  • Você não precisa copiar nada de ninguém, desde que use uma ferramenta que tem aí na sua cabeça. A saber: o cérebro.
  • Plágio é crime previsto no Código Penal Brasileiro.

Talvez você não vá mofar na cadeia por ter copiado alguns parágrafos de alguém, mas que tal aproveitar esse seu brilhante cérebro pra presentear o mundo com um pouco da sua originalidade?

Continue lendo, que no próximo passo você vai descobrir como espantar de vez o fantasma do plágio pra bem longe do seu TCC!

Erro #4: Não Utilizar as Ferramentas Adequadas

Eu não sei quem teve a ideia de gerico (asno, jumento), mas algum infeliz decidiu que escrever difícil é prova de erudição.

E outro energúmeno acrescentou que uma boa redação deveria ter 'no mínimo 30 linhas'.

De um lado, a folha em branco. Do outro, a caneta vermelha na mão da professora. E mesmo que fosse azul, verde ou rosa, a sensação de fracasso relacionada à correção acaba convencendo o aluno que ele não tem o 'dom da escrita', ou que 'não leva jeito pra isso'.

Pra completar as benditas 30 linhas, vale aumentar o garrancho à vontade, independente das ideias a apresentar.

Resultado?

Alunos traumatizados à simples menção da palavra 'redação'. E a atividade que poderia ser criativa, libertadora e prazerosa passou a significar um momento traumático na vida escolar.

Por isso, muita gente teme o TCC. O medo de se submeter ao festival de correções em vermelho - como nos tempos do Ensino Fundamental - faz muito marmanjo tremer na base.

Mas a situação pode ser menos traumática.

Imagine se você pudesse ter um mapa, um passo-a-passo ao menos na hora de redigir seu trabalho.

Embora esse artigo não possa se tornar um curso completo de escrita, há algumas ferramentas disponíveis - e gratuitas - que podem te ajudar a fazer um TCC bem apresentável.

Antes das ferramentas, vamos dar uma geral na oficina. Ou seja...

Seu cérebro! =D

Isso mesmo: Você tem consciência sobre suas próprias ideias? Ou passa o dia comentando os posts do Facebook? Você já parou pra pensar no que estão colocando na sua cabeça?

Quem fica o tempo todo ligado na frente da TV, com a desculpa de que precisa se informar, está se alimentando do lixo da sociedade.

Quem entulha a cabeça com essa escória da informação, não tem tempo pra desenvolver o hábito de pensar!

Então, deixa de desculpa e passe a selecionar o que você assiste. O que você ouve. Com quem você conversa.

E trate de começar a ler algum livro hoje mesmo. Se você é daqueles que não têm o hábito da leitura, comece com algo mais leve. Eu adoro ler e reler as crônicas de Rubem Braga. Experimente também.

Agora sim, vamos ver as ferramentas:

1. Corretor Ortográfico

Quando você escreve uma palavra errada no Word, ela aparece sublinhada de vermelho. Pra quem já conhece o recurso, ele é óbvio. Pra quem acaba de descobrir, é um verdadeiro achado.

Certa vez recebi de um amigo alguns textos com diversos erros ortográficos. Mencionei esse recurso e o autor passou a fazer as correções por conta própria.

Seguindo esse raciocínio, você pode manter sempre à mão uma tabela com os erros gramaticais mais comuns. Algumas consultas rápidas enquanto escreve vão melhorar e muito sua escrita.

2. Pesquisa na Internet

Às vezes, você tem alguma ideia na cabeça, mas não sabe como expressá-la. Uma alternativa é escrever num site de busca o que você está pensando, e ver o que já escreveram a respeito.

Após consultar uns três sites (ou mais, dependendo da complexidade da coisa), você utiliza a estrutura pra expressar sua ideia.

Nesse processo, seu raciocínio inicial pode ser desafiado a ponto de cair por terra. Sem problemas. O que importa é que você não está copiando dos outros, e sim analisando diversas formas de pensamento e expressão.

Quando iniciei essa parte do artigo, por exemplo, pensei que o trauma da caneta vermelha era real pra todos os estudantes. Descobri que, segundo pesquisas, a cor da caneta não significa nada pra quem se dá bem na escrita. Mas pra quem fracassa, a caneta vermelha é um verdadeiro carrasco.

Sem plágio, sem chute, consegui expor minha ideia com um pequeno ajuste. =D

3. Reescrita

O que muita gente ignora é que escrever bem passa pelo processo da reescrita.

Um orador famoso, antes de transmitir seu discurso para milhões de pessoas, pediu que um colega de profissão desse uma olhada em suas anotações.

Quando o colega pegou o discurso e começou a leitura, o primeiro disse: "Esse é o meu vigésimo segundo esboço. Ainda bem que tenho tempo pra alterar ainda..."

Pra reescrever algo, você primeiro precisa escrever. E não precisa ser sempre pra 'valer nota'.

Vamos fazer uma experiência...

Tente descrever como funciona alguma coisa. Pode ser um liquidificador, uma enxada, ou uma furadeira.

Tente descrever alguma tarefa. Como se tira o carro da garagem? Como se faz uma limonada? Como se dá banho num hamster?

Depois, releia o que escreveu, e veja o que pode mudar...

As vírgulas estão no lugar certo? Tem mais de uma ideia na mesma frase? Algum parágrafo pode trocar de lugar?

Quanto mais você pensar no objeto ou na tarefa, melhor será sua capacidade de descrever. Esse simples exercício vai te ajudar a pensar com mais clareza, que é uma ferramenta essencial para o seu TCC.

Um amigo meu topou essa parada, e juntos inventamos dez títulos para os artigos. Um deles era: 'Como Tomar Banho Frio por 365 Dias'.

O artigo ficou tão convincente, que comecei um experimento. Depois de tomar dois banhos frios (em dias frios também), liguei pra ele pra compartilhar meu avanço.

Perguntei: "Como você descobriu aqueles benefícios do banho frio?"

Ele respondeu: "Um escritor precisa exercitar sua liberdade pra criar, não é verdade?

Ou seja, tomei dois banhos frios acreditando num texto que ele tinha inventado! =D

Está gostando do artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do CharllesNunes.com e receber conteúdos úteis como esse.

Erro #5: Não Entender Seu Orientador

Todo mundo sabe que a cabeça do orientador é igual fralda de bebê: não dá pra adivinhar o que tem dentro.

Mesmo que você seja o próximo Leonardo da Vinci, o trabalho dele é, em parte, achar defeito no seu.

E, cá entre nós, o mundo não está preparado ainda para o seu TCC. ;-)

Então, como um sujeito crânio que você é, que tal aceitar a ajuda do seu orientador e tocar pra frente sem mi-mi-mi? Mesmo porque...

  • Quando vocês se desentenderem, ele vai estar com a razão.
  • Quando tiverem opiniões diferentes, a dele vai prevalecer.
  • Quando você se lembrar disso e cair na risada, ele já vai estar longe.

Por isso, vou logo avisando: compra lá um pote de Nutela e deixa guardado na mochila!

Encare seu TCC como um degrau para uma nova fase. Em breve, você vai ter disposição para novos projetos.

Só o fato de saber que você deu seu melhor, venceu desafios e concluiu uma fase vai te dar novo fôlego...

Aí, mermão, ninguém te segura. ;-)

Erro #6: Não Deixar Tempo para a Revisão

Depois de ralar, ralar e ralar mais um pouco, você vai ver que progrediu menos do que esperava.

Daí, você rala outra vez, e outra, e mais outra, e algum dia vai dar por concluído seu projeto.

Preciso te contar um segredo: Nesse dia, você terá em mãos o seu melhor esboço.

Isso mesmo. Escrever bem é reescrever. Você precisa reescrever vez após vez, até que sua obra-prima tenha poucos vestígios do seu rascunho original.

Então, você terá duas opções:

  1. Fazer a revisão por conta própria - Nesse caso, deixe seu trabalho 'de molho' ao menos uma semana. Assim, você 'descansa a vista'. (Otto Lara Resende explica melhor esse fenômeno na crônica Vista Cansada.)
  2. Contratar um revisor profissional - Caso queira contar com um par de olhos mais experientes, e um amigo pra seguir na jornada, essa é uma ótima opção.

No meu caso, preferi essa última. Eu estava cansado, viajava pra caramba no último ano da faculdade, e já tinha exaurido minhas forças pra escrever a monografia.

Seja qual for sua opção, reserve ao menos três semanas para a fase de revisão. Já pensou se for preciso refazer alguma seção inteira?

Erro #7: Travar na Frente da Banca

Treino é treino. Jogo é jogo. Você deve estar careca de ouvir isso.

Quando você exige muito de si, o medo de se expor pode acabar criando um desastre na hora H. Diante da banca, qualquer pequena dose de criatividade pode te ajudar muito.

Para aumentar suas chances de sucesso o negócio é se preparar de verdade. Para isso, leia seu trabalho em voz alta até perceber que as ideias estão fluindo naturalmente.

Aqui vão três coisas simples que você pode fazer pra destravar no Dia D:

  1. Fazer exercícios físicos bem puxados no dia da apresentação. O motivo é simples: quando você se exercita, a endorfina age no organismo. Ele é um hormônio prazeroso e relaxante, que vai te ajudar a manter a calma diante da banca.
  2. Segurar algum objeto em uma das mãos (não vale algo que denuncie sua tremedeira).
  3. Treinar a apresentação interpretando um personagem. Imagine alguém que tiraria de letra a defesa do seu TCC e represente esse personagem. Ninguém precisa saber que você está interpretando, e sua autoconfiança vai ser bastante renovada!

Conclusão

Para escrever esse artigo em menos de 7 dias, segui os passos que você acabou de ler:

Passo #1 - Comecei logo após identificar que queria escrevê-lo.

Passo #2 - Como achei o tema relevante, pesquisei uns 30 erros mais comuns e escolhi os 7.

Passo #3 - Procurei dizer em minhas próprias palavras o que encontrei 'por aí'... =D

Passo #4 - Escrevi o primeiro esboço. Depois, reescrevi até minha esposa me mandar sair da frente do computador.

Passo #5 - Enviei trocentas mensagens pelo WhatsApp para minha revisora, que trocou de assunto diversas vezes a cada conversa.

Passo #6 -  Escrevi rapidinho, e deixei o restante do tempo pra revisar (vide passo #4)

Passo #7 - Como não ia apresentar em público, pulei esse passo.

Bônus: Minha Malvada Favorita

Essa aí é a Suzana, minha irmã preferida. Ela já revisou meu primeiro livro, e daí pra frente não procurei outra.

Na época da faculdade (ela é formada em Pedagogia), ajudou mais da metade da turma com o TCC.

Mãe de dois filhos, ela é Orientadora Educacional no CEFET e Revisora de Textos profissional.

Como eu confio pra dedéu no taco dela, garanto o serviço:

Se você não ficar 100% satisfeito com a revisão, me avisa que eu pago a conta. Simples assim.

Pra entrar em contato com ela, chama no WhatsApp: 24 99273-2825.

A gente se vê na Formatura! =D