Como Escrever Um Livro:
3 Dicas pra Você Realizar Seu Sonho

15/4/2016 | Por Charlles Nunes | Comentar

“Parabéns pelo livro! Eu gostaria de escrever um também, mas não sei por onde começar..."

Ouvi essa frase muitas vezes desde que lancei meu primeiro livro, e por essa razão quero mostrar como você pode realizar seu sonho também...

  • Num curto período de tempo.
  • Seguindo um método prático.
  • Sem gastar rios de dinheiro.

Quem me conhece sabe que tenho o dom de pagar mico e ainda achar graça. E eu não ia deixar a oportunidade passar quando lancei meu primeiro livro!

Naquela época, eu trabalhava como professor de inglês há sete anos. De tanto ouvir a pergunta: "Como você aprendeu inglês?", eu estava cansado de contar a mesma história.

Então, resolvi escrever ‘O Pulo do Gato’. Eu estava disposto a revelar o macete.

Eu nem imaginava que aquele sonho iria ser tão envolvente – e tão gostoso – que na manhã seguinte eu ia acordar todo encharcado! (Pra você ter uma ideia, até na pré-entrevista do Jô Soares eu fui parar!

O processo foi assim:

  1. Escrevi como surgiu o desejo de aprender inglês e os desafios até a conquista da fluência na Língua Inglesa.
  2. Contratei um desenhista pra criar um gato e colocá-lo em 30 situações no decorrer do livro.
  3. Convidei minha irmã pra revisar, já que ela é fera nisso e topou o desafio de graça! =D
  4. Contratei um amigo pra fazer a editoração do livro e deixar no ponto para a impressão.
  5. Depois dessa maratona toda, fui pra gráfica encomendar mil exemplares.

E como todo otimista, comecei a procurar uma casa pra comprar com a venda dos livros!

Para o lançamento, preparamos um mega evento, com dueto de cordas, salgadinho a dar com pau e cobertura fotográfica profissional.

As duas professoras que me ensinaram a escrever compareceram, e é claro que me desmanchei em lágrimas.

Balanço da empreitada: 19 livros vendidos, 981 pra levar pra casa.!

A ficha caiu quando uma sobrinha perguntou:

"Tio, como você conseguiu escrever todos esses livros?"

Na semana seguinte, tentei vender feito doido. Semanas viraram meses. Baixei o preço. Meses viraram anos. Não teve jeito.

Aquelas 25 caixas viraram um elefante branco. Pipocavam pela casa como um lembrete de que o entusiasmo também tem limites.

Cada amigo meu que fazia aniversário já sabia: ia ganhar um livro. Depois de algum tempo, eu tinha que conferir, antes de embrulhar o presente:

"Você já tem aquele livro meu... O Pulo do Gato?"

Como não consegui pagar todas as prestações da gráfica combinei quitar a dívida cedendo alguns móveis lá de casa.

A coisa ficou preta.

No dia que eles foram buscar as mesas, quadros e carteiras, nossa filha de 5 anos estava fazendo o dever de casa na sala... Eu disse, do jeito que pude:

“Filha, você pode continuar lá na mesa da cozinha? Os moços vão precisar levar essa aí...”

Ela saiu cabisbaixa, sem entender nada. E eu fiquei ali parado, feito criança que derruba o sorvete. :-(

Sete anos depois, o último exemplar deixou nossa casa. E foi assim que comecei minha carreira de escritor...

Daí pra frente fui pegando o jeito. Treze livros depois, não gasto mais um centavo, a menos que queira algum detalhe especial no design.

Aprendi que não há limites para um sonho, desde que alguém sonhe junto com a gente! ;-)

Continue lendo para descobrir os três passos que você deve seguir para começar a escrever seu livro ainda hoje.

Passo #1: Antes de Escrever, Descubra Seu Propósito.


Sonhe grande, comece pequeno. -- Robin Sharma


Cada livro que escrevi teve um objetivo:

  • Escrevi ‘Heróis Anônimos’ para ajudar adultos a aprenderem a ler.
  • Escrevi ‘Simplesmente Poliana’ pra eternizar a memória de uma filha muito amada, e tentar curar feridas interiores.
  • Escrevi ‘Aprenda Inglês em Casa' e outros livros didáticos pra ajudar aprendizes de inglês.

No dia 17 de janeiro de 2016, nossa filha mais velha - que serve como missionária em Goiás - me perguntou:

“Pai, o que você aprendeu na missão?”

Fiquei pensativo... Como também fui missionário nos idos de 90, fui ler meus diários da época. Eu queria responder direito a pergunta.

Escolhi 30 tópicos, e escrevi o que aprendi sobre cada um deles. Depois, reli tudo e procurei citações pra incluir no livro.

Está dando trabalho - ainda não terminei - mas estou cada vez mais animado com o possível resultado:

*Atualização: Ficou pronto hoje, 19.04.2016! Para acessar, clique aqui.

Assim que ela vai receber o primeiro exemplar impresso, vou disponibilizar o e-book para quem assinou a minha lista.

Para ganhar seu livro digital gratuito (em PDF), inclua seu e-mail abaixo:

Passo #2: Achou Seu Propósito? Crie Uma Estrutura!


Uma meta sem um plano não passa de um desejo. -- Antoine de Saint-Exupéry


Se você digitar no Google ‘como escrever um livro’, vão aparecer mil e uma dicas a respeito. Nem vou ocupar seu tempo transcrevendo algumas aqui.

Ao término do artigo, espero que você entre em ação e comece o seu livro. De modo simples, prático e sem custos. Ou, se preferir, com um investimento que vai te economizar algum tempo.

Então, o que é essa tal de 'estrutura'?

A estrutura é a forma como você organiza suas ideias. Pense na estrutura desse artigo: Título, introdução, subtítulos, fotos, citações, etc. Por exemplo:

  1. Quantos capítulos você pretende escrever?
  2. Qual o título de cada capítulo?
  3. Quando você vai começar a escrever?
  4. Quanto tempo você vai escrever por dia?
  5. Em quanto tempo você pretende terminar seu primeiro esboço?

Você leu direito. Antes de escrever seu primeiro livro, você precisa criar um esboço.

Vamos supor que você queira fazer uma tigela de barro. Após fixar a ideia na mente, você vai precisar modelar a matéria-prima. Ou seja, o barro.

Do mesmo modo, as palavras são a argila do seu texto. Depois que você tiver materializado suas ideias em palavras, frases e parágrafos, é hora de modelar o conjunto todo.

Você vai cortar palavras, reescrever, trocar a ordem do texto. Vai deixar o texto de lado por algum tempo e retomar a leitura. Vai ler em voz alta. E por aí vai...

Como esses passos serão tema de um outro artigo, o que importa agora é que você comece logo a escrever.

Imagine seu livro como uma estrada que você vai percorrer. Você vai precisar de um ponto de partida, de um caminho e de um destino.

Que tal analisarmos essa viagem ao contrário? Do fim para o começo...

Lembra do que você leu sobre o propósito do seu livro? Ele é o destino, para onde você quer levar seu leitor.

Vamos ver um exemplo concreto...

Entre 1991 e 1993, minha mãe e eu moramos em estados diferentes. Ela me escreveu 64 cartas. No ano 2000, ela veio a falecer.

Imagine que eu queira organizar essas cartas num formato de livro, para conservar a memória dela e para que meus parentes tenham acesso ao que ela escreveu.

O número de cartas (64) já sugere uma estrutura. Veja só:

  • Destino: preservar a memória de minha mãe através das cartas que ela me escreveu.
  • Caminho: 64 capítulos - uma carta por capítulo.
  • Início: Vou começar a digitar hoje e escrever um pouco todo dia.

Daqui até o domingo, posso convidar meus parentes para ajudar na digitação.

Percebe que, mesmo que a maior parte do livro seja transcrita, ainda estou escrevendo um livro? Isso porque durante todo o processo, vão surgindo novas ideias:

  • Convidar crianças da família para fazerem as ilustrações.
  • Criar um ‘amigo oculto’ de cartas.
  • Incluir fotos de toda a família com minha mãe.
  • Incluir cartas que ela escreveu a familiares e amigos.

Assim, a ideia inicial pode ir tomando outras formas. Considere essas duas verdades:

Verdade #1: Seu livro não vai sair exatamente como você imaginou. Vai sair muito melhor!

Como visto no exemplo acima, novas ideias vão surgir durante o processo. De certo modo, quanto mais você interagir com o material escrito e com as ideias a incluir no livro, mais formas de se expressar você vai encontrar.

É como se você ligasse um radar e ficasse atento a todas as possibilidades que sua nova vida de escritor te possibilita!

Verdade #2: Seu primeiro livro provavelmente não será sua obra-prima.

Quanto mais você escrever, mais vai encarar a escrita como um processo. E como sabe, todo processo está sujeito a melhorias!

Você já ouviu falar de motoristas que vão diversas vezes ao mesmo lugar e na maioria das vezes erram o caminho?

Muito prazer. Eu sou um deles. ;-)

Por isso, para aprender como chegar num destino novo, tenho que percorrer diversas vezes o mesmo trajeto. Só assim vou guardando os pontos de referência. (Até hoje não uso GPS...)

Na escrita, acontece o mesmo. A cada texto você vai perceber melhor seu ritmo, sua voz e seu estilo como escritor. A cada livro escrito, vai aperfeiçoar sua técnica, utilizar modelos e aprender algo novo.

Então, vamos para o próximo passo, que a parada está esquentando!

Está gostando do artigo? Então cadastre seu email abaixo para se juntar a vários leitores inteligentes do CharllesNunes.com e receber novos conteúdos toda sexta.

Passo #3: Execute o Seu Projeto


A ação fala mais alto do que as palavras. -- Mark Twain


Pense nisso:

Entre o momento que você decide escrever e a hora que você recebe o livro pelos correios, haverá momentos de desânimo que você precisará vencer.

Então,

  • Se tem algum material escrito como base do seu livro, comece logo.
  • Se for começar do zero, visite a geladeira e pegue sua bebida favorita.

Como você pode garantir que o projeto siga no rumo planejado?

Existem muitas formas de fazer acontecer... Aqui vão três delas:

Dica #1: Esqueça esse negócio de perfeissão.

Isso mesmo. Se não consegue terminar a leitura sem me mandar um e-mail dizendo que "perfeição se escreve com Ç", é melhor você nem começar a jornada!

Como regra geral, antes de até concluir seu último capítulo, nem pense em revisar o texto. Apenas escreva, escreva e escreva.

Dica #2: Crie um ritual de escrita.

Aprendi com um escritor famoso alguns hábitos de escrita. Imprimi a sugestão, plastifiquei e guardei na carteira. Aquele lembrete aumentou minha produtividade.

Você também pode criar os seus. Por exemplo:

  • Escreva sempre no mesmo horário e local.
  • Mantenho-se livre de distrações.
  • Pare a escrita e faça uma atividade ao ar livre.
  • Crie recompensas para quando atingir suas metas.
  • Escreva com ou sem inspiração

Dica #3: Encontre um parceiro de viagem

Você tem alguma cena favorita do filme Toy Story I? A minha é logo no começo do filme...

Quando os brinquedos estão se preparando para mudar de casa, o Xerife Woody sugere que cada um encontre seu parceiro de mudança. Dali em diante, um deve apoiar o outro durante a viagem.

Eu tenho um parceiro de escrita que também é meu amigo há mais de 30 anos. De vez em quando, um convida o outro para alguma aventura!

Outro dia, liguei para ele e o desafiei a praticar a escrita. Meu argumento:

"-- Quanto mais você praticar, mais claro serão seus pensamentos..."

Ele topou, e em menos de três minutos, já tínhamos nossa lista de tópicos:

  1. Como vender produtos de limpeza
  2. Como cortar suas unhas
  3. Como aprender a comer
  4. Como tomar banho frio 365 dias por ano
  5. Como aprender a dormir bem
  6. Como escolher os seus óculos
  7. Como aprender a caminhar
  8. Como fazer um brainstorm perfeito
  9. Como ajudar sua família a ser feliz
  10. Como parar de beber sem ficar maluco

Como pode ver, os artigos provavelmente não irão virar manchete de nenhum jornal! =D

No dia seguinte, recebi o primeiro artigo. Depois outro, e mais outro.

Confesso que após ler sobre o banho frio, mudei minha atitude. Depois do segundo banho frio, fui conferir sobre os benefícios que ele havia descrito no artigo:

"-- Seu artigo ficou muito bom! De onde você tirou aquelas ideias?"

Ele respondeu com a cara mais lavada do mundo:

"-- É isso aí... Escritor que se preza tem que ter liberdade de criar!"

E desatou a rir do outro lado da linha! =)

Como chumbo trocado não dói, aceitei a brincadeira. Afinal, o mais importante é que com uns 30 artigos meu amigo já pode publicar seu primeiro livro!

“Mas quem vai ler um livro desses?”, você pode estar se perguntando...

Um punhado de pessoas: Eu, a esposa dele - não necessariamente nessa ordem - os filhos, os amigos em comum e, lógico, a sogra dele.

Mas quem disse que esse precisa ser o último livro dele?

Depois de entender o processo e 'pegar o jeito', qualquer um pode sentir a satisfação de escrever um livro...

Inclusive você.

Se o meu amigo me convenceu a tomar banho frio com um único artigo, imagine a diferença que você pode fazer no mundo com o seu livro publicado?

Conclusão: Agora é a Hora de Começar


A melhor maneira de começar é parar de falar e começar a fazer. -- Walt Disney


Há algum tempo vinha ensaiando esse artigo, porque temia que ele ficasse muito grande. Precisei enxugar bastante pra manter o foco.

Meu objetivo é te mostrar que você deve começar hoje mesmo.

Nos próximos artigos você vai aprender:

  1. Como imprimir um único exemplar do seu livro
  2. Como evitar a procrastinação
  3. Como diminuir as distrações
  4. Como vencer o bloqueio da escrita
  5. Como revisar seu livro por conta própria

Se você tem um projeto em andamento e quer contratar uma revisora, posso te indicar a minha. Ela tem experiência em:

  • Trabalhos acadêmicos
  • Textos
  • Livros
  • Revisão gramatical
  • Reestruturação textual
  • Normas ABNT

Além disso, é autora do livro Pretextos do Coração e minha irmã preferida!

Gostou do artigo? Coloque seu email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do site...

Depois de assinar, vai logo escrever seu livro! =D

Charlles Nunes