Como Aprender a Aprender...
3 Ideias pra Você Aprender de Verdade!

8/4/2016 | Por Charlles Nunes

Foto: Abraão Nunes

Você já passou por isso?

  • Você ficou estudando até de madrugada e na hora da prova - bateu aquele branco!
  • Você estudou pra fazer a prova de trânsito e quando chegou a hora, o nervosismo te paralisou!
  • Você fez um curso de inglês e não conseguiu sair do básico!

Se você respondeu sim, é porque já sabe que aprender não é decorar.

Se não, pode ter vivido outra situação em que sua a capacidade de utilizar o que aprendeu parecia fora de controle.

Seja qual for o caso, nós sabemos o quão trabalhoso pode ser se preparar para uma tarefa e depois colocar tudo a perder de uma hora pra outra.

Qualquer tipo de fracasso gera alguma frustração.

E esse sentimento pode levar você a acreditar que não consegue aprender: seja dirigir um carro, falar inglês, escrever um livro, etc.

Imagina só você deixar de realizar um sonho por não saber como aprender...

Foi pensando nisso que escolhi três princípios simples pra te ajudar a aprender o que quiser, desde que você ponha em prática cada um deles.

Então, continue lendo e descubra como a alegria de atingir aquela sonhada meta pode finalmente ser S-U-A:

  • SIMPLICIDADE: Você aprende de verdade quando entende a informação.
  • UTILIDADE: Você aprende de verdade quando vê propósito no aprendizado.
  • AÇÃO: Você aprende de verdade quando pratica com as ferramentas corretas.

Mas o que é ‘aprender de verdade’ mesmo?

Para começar, vamos analisar o seu oposto:

  1. Você não aprende de verdade quando faz uma prova e depois esquece o assunto. O que você aprendeu foi uma estratégia para passar de ano.
  2. Você não aprende de verdade se não consegue utilizar o que aprendeu. Quantas vezes você já quis evaporar da sala de aula pra fazer outra coisa lá fora?
  3. Você não aprende de verdade quando arranca um parafuso com um alicate. Você pode até tirar o parafuso, mas não estabelece um padrão inteligente.

A seguir, você vai descobrir três ideias simples pra melhorar seu aprendizado:

IDEIA #1. SIMPLICIDADE: ORGANIZE PARA COMPREENDER MELHOR

Você gosta de desafios?

Então, pegue uma caneta e um pedaço de papel. Estude essas 24 letras do cartão abaixo por 10 segundos. Depois, escreva quantas você conseguir se lembrar.

Atenção: não continue lendo antes de fazer o exercício, ou você vai estragar a brincadeira! =D

Então, como você se saiu?

Se você lembrou mais de 10 letras, parabéns!

Você está acima da média!

Agora vamos fazer de um outro jeito...

Dessa vez, você vai ver as mesmas letras na mesma sequência, mas elas foram agrupadas de modo diferente. 

Você vai lembrar da maioria, simplesmente porque troquei os pontinhos de lugar.

Então, vamos lá:

Estude por 10 segundos, feche os olhos e veja quantas você consegue se lembrar!

Muito melhor, né?

Na primeira vez, você estava apenas vendo letras que não faziam sentido.

Agora, você as agrupou em 7 conceitos!

Que tal fazer ainda melhor?

Observe que as palavras estão em ordem alfabética.

Então, tudo o que você precisa fazer é lembrar da primeira letra de cada palavra:

Viu? Seguindo a ordem do alfabeto, você pode aprender uma sequência para o resto da vida!

E para fechar a ideia com chave de ouro, aqui vão os logotipos de algumas empresas que mais admiro no mundo...

Caso você esteja curioso sobre o que significa BLZ, clique aqui.

Recapitulando:

  • Organize as ideias para que tenham sentido pra você.
  • Quanto maior o sentido, maior a compreensão.
  • Entendendo mais, você pode aplicar melhor.

Agora que você já conhece esses conceitos, fica a pergunta:

"De todos os conceitos a aprender, em qual devo me concentrar primeiro?"

Continue lendo, e você vai descobrir como aprender mais rápido e melhor:

IDEIA #2. UTILIDADE: DEFINA O ESSENCIAL E ESQUEÇA O RESTO


Quanto mais você desiste, mais fácil vai ficando desistir pelo resto da sua vida.

--Osman Minkara


Se você fosse um dos dois grandalhões aí em cima, garantir o jantar já seria uma boa...

Agora, imagina se você fosse o coelho!

Embora o objetivo do coelho seja fugir pra continuar vivo, ele tem que se concentrar em duas atividades muito específicas: correr e se esconder.

E isso tudo, antes de ser pego. Caso contrário...

Game over. =(

Na sua jornada, você também precisa aprender a identificar as atividades menores que levam ao seu objetivo final.

Afinal, toda atividade embaixo do sol pode ser dividida em atividades menores!

Ao identificar esses passos básicos e focar no essencial, você:

  • Progride mais rapidamente,
  • Percebe melhor seu progresso,
  • Constrói a base para continuar aprendendo.

Pense num ato que parece simples, como tirar o carro da garagem em marcha a ré, por exemplo.

Nem todo mundo que possui carteira consegue realizar essa proeza.

Quando você começa a dirigir, essa tarefa exige uma grande dose de concentração, porque envolve muitos pequenos movimentos:

  1. Abrir a garagem,
  2. Entrar no carro,
  3. Ajustar os retrovisores,
  4. Dar a partida,
  5. Apertar a embreagem,
  6. Engatar a ré,
  7. Soltar a embreagem,
  8. Alternar entre o acelerador e o freio,
  9. Estimar a distância entre a garagem e a rua,
  10. Conferir o trânsito,
  11. Girar o volante,
  12. Frear,
  13. Apertar a embreagem,
  14. Engatar a primeira,
  15. Acelerar de novo enquanto solta a embreagem,
  16. Andar os primeiros cem metros,
  17. Lembrar que deixou o portão aberto!

“Isso pra quem não tem portão automático”, lembrou a patroa.

Concordo. Pra quem tem, aí vai mais um item: acionar o controle pra fechar o portão! =D

Depois de algum tempo, você percorre essa maratona toda sem ao menos se dar conta. E você já pode se dar ao luxo de usar sua massa cinzenta pra pensar em outras atividades enquanto realiza a manobra. Ou quem sabe, sintonizar sua rádio preferida.

E olha que estou me referindo a apenas uma atividade: tirar o carro da garagem. Não estou falando em aprender a dirigir. Não estou falando em comprar um carro. Não estou falando em conseguir a CNH...

Mas você percebe que tirar o carro da garagem pode ser treinado?

O mesmo se dá com qualquer aprendizado!

Comece identificando uma tarefa que faça parte da habilidade desejada, e divida essa tarefa em pequenas etapas.

A seguir, pratique a sequência todos os dias, e você não vai colocar o carro na frente dos bois...

E é melhor me segurar que já estou querendo atropelar o próximo passo! =D

IDEIA #3: AÇÃO: PRATIQUE COM AS FERRAMENTAS CORRETAS

Desenho: Abraão Nunes


Ferramentas erradas nas mãos certas produzem mais resultado do que o contrário.

--Colin Wright


O que te chamou a atenção na figura aí em cima?

É claro que a vida desse camarada seria bem mais fácil se ele estivesse usando a escada para a finalidade correta!

Mas ele preferiu inventar uma gambiarra...

Muitos brasileiros são mestres nisso. Eu sou uma prova viva.

Antes de pensar que estou de chacota com nosso povo, saiba que essa atitude gera criatividade, e nossos profissionais estão galgando posições cada vez mais altas em multinacionais devido a essa habilidade.

Ao aprender algo novo, você deve utilizar a imaginação para identificar as ferramentas mais úteis aos seus objetivos.

Mas você pode aprender mais rápido utilizando ferramentas já comprovadas pelo tempo e por outros aprendizes.

Por exemplo, já pensou se cada músico criasse sua própria maneira de escrever uma partitura? Como seria possível ler todas as partituras inventadas?

Agora, sempre que você enfrenta um novo desafio, seu cérebro despende uma grande quantidade de energia para achar a solução.

E por falar em desafios...

Como você faz para que a conta continue correta, mexendo apenas um palito?

Desenho: Abraão Nunes

Depois que você consegue a primeira vez, a resolução do problema fica fácil.

Praticando com diversos problemas da mesma natureza, você desenvolve sua habilidade como um todo.

É por isso que, para o exercício de algumas profissões, se exige uma determinada experiência. Já pensou um cirurgião abrindo seu cérebro e consultando o manual ao mesmo tempo?

Sempre que algum aspecto da vida estiver em jogo, espera-se que o profissional saiba o que está fazendo.

Tomemos um negociador de reféns, por exemplo...

Quem deseja exercer essa profissão, deve estar ciente de que tem um longo caminho pela frente.

Mesmo que faça todos os cursos disponíveis na Via Láctea sobre negociação, a pessoa ainda vai precisar de alguns anos lidando com situações de crise antes de exercer a função.

Ela vai precisar atuar em diversas situações de refém antes de participar numa situação real...

Sabia que você precisava ter 20 anos de casado para se tornar um negociador?

Motivo: experiência em negociação diária. =D

Ficou claro porque que a gente quase nunca acerta da primeira vez?

Às vezes, acontece. É a chamada ‘sorte de principiante’. Mas você arriscaria a pele tentando fazer a prova prática de trânsito tendo dirigido poucas vezes na vida?

Ooops... Agora mesmo me lembrei de que tentei fazer isso quando tinha 22 anos – o resultado foi catastrófico!

Vamos em frente! =D

UMA INFORMAÇÃO INFORMAÇÃO REPETIDA É MUITO MAIS LEMBRADA

Na minha juventude, jogar bola era a minha vida!

Em minha cidade natal - Volta Redonda/RJ - existiam muitos campos de terra batida, e alguns poucos gramados. 

Durante a semana, batíamos inúmeras peladas perto de casa, nos campinhos. No sábado ou domingo, íamos jogar nos campos 'oficiais', com grama e rede.

Num desses gramados, havia uma faixa transversal sem um único fiapo de grama.

Aquilo me deixou intrigado.

Enquanto jogávamos, fiquei pensando no assunto. No intervalo entre o primeiro e o segundo tempo descobri a resposta:

De um lado do campo ficava a parte comercial do bairro. Do outro, um pequeno matagal que levava à parte residencial.

As pessoas cruzavam o campo para ir e vir do trabalho. Os passos sempre no mesmo lugar não deixavam a grama crescer.

E como eu disse, no próprio matagal havia uma trilha que se mantinha limpa, devido ao fluxo constante de pessoas.

Durante os jogos, eles davam a volta ao redor do campo - para não atrapalhar nossa pelada.

Enquanto escrevia esse artigo, digitei na barra do Google: 269 69 69, e adivinha o que apareceu? (Se você assistia TV em 1987, com certeza se lembrou: IN-SE-TI-SAN!)

Em apenas 15 segundos – e com apenas 28 palavras – os autores do comercial conseguiram uma façanha: registrar um número de telefone na mente de milhões de brasileiros por três décadas!

E o que é mais interessante...

Anteriormente, eles gravaram um comercial no qual falavam um número de telefone, e mostravam outro na tela. Não satisfeitos, repetiram o feito com um segundo número de telefone.

Não sei se o erro foi proposital, mas desde que começaram a veicular o 269 69 69, os comerciais antigos caíram no esquecimento. O texto era esse:

Se você tem, pulgas e baratas ou cupim também... Para matar é só discar: 269 69 69... Inesquecível! “É um pouco mais caro...” “Ah, mas é muito melhor!”

A MÍDIA UTILIZA MUITO BEM ESSE RECURSO...

Enquanto escrevia esse artigo, digitei na barra do Google: 269 69 69, e adivinha o que apareceu? (Se você assistia TV em 1987, com certeza se lembrou: IN-SE-TI-SAN!)

Em apenas 15 segundos – e com apenas 28 palavras – os autores do comercial conseguiram uma façanha: registrar um número de telefone na mente de milhões de brasileiros por três décadas!

E o que é mais interessante...

Anteriormente, eles gravaram um comercial no qual falavam um número de telefone, e mostravam outro na tela. Não satisfeitos, repetiram o feito com um segundo número de telefone.

Não sei se o erro foi proposital, mas desde que começaram a veicular o 269 69 69, os comerciais antigos caíram no esquecimento. O texto era esse:

Se você tem, pulgas e baratas ou cupim também... Para matar é só discar: 269 69 69... Inesquecível! “É um pouco mais caro...” “Ah, mas é muito melhor!”

COMO SEU CÉREBRO REGISTRA

Quando você acessa uma informação pela primeira vez, seu cérebro utiliza uma grande quantidade de energia para registrar o que você está aprendendo.

Quando você pratica, ele interpreta que você valoriza aquela informação, e a registra de modo mais permanente - utilizando menos energia.

Caso você repita o mesmo procedimento por diversos dias, seu cérebro vai perceber seu grau de interesse e registrar de modo profundo (na memória de longo prazo), com um mínimo esforço.

Ou seja,

Depois de identificar claramente o que você quer aprender, diga isso ao seu cérebro em alto e bom tom, praticando todos os dias!

Está curtindo o artigo? Faça parte da nossa lista!

Conclusão: ESSA VITÓRIA PODE SER S-U-A!

Simplicidade. Utilidade. Ação.

Espero que esse artigo tenha te ajudado a ver que é possível você otimizar seu tempo e energia pra adquirir uma nova habilidade em pouco tempo.

Lembre-se de focar em apenas uma parte da atividade, organizá-la num passo-a-passo e praticar com frequência.

E se você gostou do artigo, compartilhe com um amigo e dê a ele essa oportunidade também.

Eu adoraria saber que você está aprendendo algo novo. Deixe seu comentário abaixo, e vamos em frente, que todo dia é dia de aprender!

Quem aprende fica preparado. E quem está preparado, não teme! =D

Até breve,

Charlles Nunes

Coloque seu e-mail abaixo, e faça parte da lista dos leitores inteligentes do CharllesNunes.com! Os artigos são publicados toda sexta-feira.

E eu não sou organizado o suficiente pra te mandar spam! =D